Após solicitação do prefeito Thiago Flores, Ariquemes retorna a fase 2 de abertura do comércio

Após solicitação do prefeito Thiago Flores, Ariquemes retorna a fase 2 de abertura do comércio

Será considerada a taxa de ocupação, de UTIs, dos próprios municípios que possuem leitos próprios e não mais pela microrregião para classificação nas fases.

O Prefeito de Ariquemes Thiago Flores anunciou, na manhã desta terça-feira, 07, a abertura do comércio, a partir do novo Decreto publicado pelo Governo de Rondônia na data de 06/07/2020.

O novo decreto beneficia aos municípios que possuem leitos próprios de UTI para o enfrentamento do novo coronavírus. Pois, será considerada a taxa de ocupação dos próprios municípios, em substituição à taxa de ocupação
da Macrorregião correspondente, para fins de classificação nas fases de atividades comerciais.

Ariquemes possui hoje 12 leitos de UTIs, e deve chegar 18 assim que chegar as bombas de infusão. Esses equipamentos já foram adquiridos e a previsão é que já esteja em funcionamento na próxima quarta-feira, dia 08.

Thiago Flores argumenta que Ariquemes possui hoje uma Central de Contigenciamento, composta por médicos(as) e enfermeiros(as) e central telefônica. O município ainda possui o Centro de Afecções Respiratórias (CAR), local para atendimento exclusivo para doenças respiratórias. O CAR possui consultórios ambulatoriais, farmácia, enfermarias adulto e pediátrica, além dos leitos de UTIs, que serão 18 a partir de quarta-feira, 08.

O Decreto 25.149 de 06 de julho de 2020 alterou e acrescentou atividades comerciais permitidas nas fases 01 e 02, estipuladas pelo Decreto 25.049/2020.

O QUE PODE?

FASE I
1 – açougues, panificadoras, supermercados e lojas de produtos naturais;
2 – atacadistas e distribuidoras;
3 – serviços funerários;
4 – hospitais, clínicas de saúde, clínicas odontológicas, laboratórios de análises clínicas e farmácias; 5 – consultórios veterinários e pet shops;
6 – postos de combustíveis, borracharias e lava-jatos;
7 – oficinas mecânicas, autopeças e serviços de manutenção em geral;
8 – serviços bancários, contábeis, lotéricas e cartórios;
9 – restaurantes e lanchonetes localizadas em rodovias;
10 – restaurantes e lanchonetes em geral, para retirada (drive-thru e take away) ou entrega em domicílio (delivery);
11 – lojas de materiais de construção, obras e serviços de engenharia;
12 – lojas de tecidos, armarinhos e aviamento;
13 – distribuidores e comércios de insumos na área da saúde, de aparelhos auditivos e óticas; n) hotéis e hospedarias;
14 – segurança privada e de valores, transportes, logística e indústrias;
15 – comércio de produtos agropecuários e atividades agropecuárias;
16 – lavanderias, controle de pragas e sanitização;
17 – outras atividades varejistas com sistema de retirada (drive-thru e take away) e entrega em domicílio (delivery);
18 – atividades religiosas de qualquer culto até 5 (cinco) pessoas;
19 – escritório de advocacia; e
20 – vistorias veiculares mediante agendamento

FASE II (Além das atividades anterior, acrescenta):
1 – corretoras de imóveis e de seguros;
2 – concessionárias;
3 – restaurantes, lanchonetes, sorveterias e afins para consumo no local;
4 – academias de esportes de todas as modalidades;
5 – shopping centers, galerias e praças de alimentação;
6 – livrarias e papelarias;
7 – lojas de confecções e sapatarias;
8 – lojas de eletrodomésticos, móveis e utensílios;
9 – lojas de equipamentos de informática e de instrumentos musicais;
10 – relojoarias, acessórios pessoais e afins;
11 – lojas de máquinas e implementos agrícolas;
12 – centro de formação de condutores e despachantes;
13 – salões de beleza e barbearias;
14 – pesca esportiva (conforme Decreto Estadual n° 25.177/2020)
15 – comércio de insumos de estética e produtos de salão de beleza