Prefeito Thiago Flores explica porque desistiu de disputar a reeleição em Ariquemes

Prefeito Thiago Flores explica porque desistiu de disputar a reeleição em Ariquemes

“Conversei bastante com a minha esposa antes de decidirmos”, revelou, garantindo que foi uma decisão “amadurecida” ao longo do tempo.

Os rondonienses, e principalmente os ariquemenses, foram surpreendidos esta semana, quando o prefeito Thiago Flores, postou em suas redes sociais que não disputará a reeleição, (Clique Aqui e leia postagem na íntegra).

Por telefone, Flores concedeu uma entrevista ao site FOLHA DO SUL ON LINE, na qual garantiu que não haverá recuo na decisão. “Conversei bastante com a minha esposa antes de decidirmos”, revelou, garantindo que foi uma decisão “amadurecida” ao longo do tempo.

Um dos motivos que levaram o prefeito a abrir mão de uma disputa que, segundo as pesquisas, era quase certeza de vitória, é que aos 39 anos, está esperando o primeiro filho, fruto de seu casamento com a policial civil Daiane Krause.

Outra motivação seria o que Thiago considera interferências indevidas de outro poder (no caso o Judiciário) em sua gestão: algum tempo atrás, ele foi obrigado, por determinação judicial, a manter livros com ideologia de gênero na rede municipal de ensino. Mais recentemente, o judiciário também impôs decisões sobre suas tentativas de flexibilizar a abertura do comércio durante a pandemia de Covid-19.
 
Thiago Flores diz que respeita o posicionamento dos juízes, mas não esconde a contrariedade: “eu sou prefeito, e só atuo dentro da lei. É muito difícil ver empresários em dificuldades, trabalhadores perdendo seus empregos e até pessoas passando fome. Cabe a mim regulamentar o comércio”.
 
Em relação à política de Ariquemes, o prefeito denuncia que figuras importantes da cidade estariam terceirizando ataques contra ele, nomeando assessores encarregados de produzir notícias que buscam atingir sua gestão. “Eles não aparecem, mas patrocinam as agressões”, dispara.
 
Sobre o deputado, Alex Redano, um dos três representantes de Ariquemes na Assembléia Legislativa, o entrevistado faz elogios e lembra que a esposa do parlamentar, Carla Redano, atualmente exercendo mandato de vereadora, era cotada como sua candidata a vice em sua chapa.
 
Mas, quem acha que o delegado de polícia está dando um adeus definitivo à vida pública, ele avisa: “nunca escondi que tenho o desejo de concorrer a deputado federal, até porque senti na pele a falta que faz ao município a ausência de um representante na Câmara”, disse, já se preparando para a campanha de 2022.

Fonte: folhadosulonline.com.br